O rosto de um dos melhores azeites transmontanos está por trás desta pequena corrente de ourosinho. Eduarda Almeida, ex-emigrante em França, é uma das poucas mulheres portuguesas que percebe de lagares de azeite. No princípio, Eduarda era vista com desdém por se ter metido numa actividade tradicionalmente exercida pelos homens… agora, é uma mulher respeitada e admirada pelos transmontanos.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário